Tag - New York City - Plano Tático

Major League Soccer 2017 tem campeões da Champions e da Libertadores

O futebol está longe de ser o esporte mais popular nos Estados Unidos. Contudo, a Major League Soccer tem apresentado nítido desenvolvimento: além de ter conseguido atrair sistematicamente jogadores estelares (Beckham, Pirlo e Lampard), há a previsão de estreia de novas franquias nos próximos anos e média de público respeitável (em torno de 21 mil torcedores).

Embora muitos associem a Major League Soccer a jogadores medianos ou estrelas em fim de carreira, há alguns com certo destaque que optam por jogar na liga estadunidense ao invés de ir para países periféricos da Europa ou do futebol asiático.

Na Major League Soccer 2017, há cinco jogadores que já levantaram a prestigiosa taça da Champions League. Outros três ostentam em seus currículos a Libertadores da América. O Plano Tático também faz um resumo daqueles que não chegaram a ganhar as competições continentais, mas pelo menos participaram. Uma prova de que o nível da competição, mesmo que lentamente, vai subindo.

Europeus na Major League Soccer

Ashley Cole (Los Angeles Galaxy)

Champions League (jogos/gols). Arsenal (45/1), Chelsea (60) e Roma (3)

Major League Soccer (jogos/gols).  Los Angeles Galaxy (31/1)

Lembra do lateral-esquerdo Ashley Cole? Aos 36 anos, ele já está no fim da carreira, vestindo as cores do Los Angeles Galaxy desde 27 de janeiro de 2016. O jogador defendeu com substância os rivais Arsenal e Chelsea, além da seleção inglesa, pela qual tem 107 jogos.

São 15 temporadas de Ashley Cole na Champions League, mas o único título dele foi em 2011/12. Na final diante do Bayern Munique, de Bastian Schweinsteiger, Toni Kroos e Mario Gomez, os ingleses do Chelsea estavam perdendo até os 43 da etapa final, quando Didier Drogba empatou. Nos pênaltis, vitória do Chelsea por 4 a 3, com Ashley Cole convertendo a penúltima cobrança.

Imagem de Amostra do You Tube

———————————————————

Kaká (Orlando City)

Champions League (jogos/gols). Milan (62/25) e Real Madrid (24/5)

Major League Soccer (jogos/gols).  Orlando City (53/18)

O único brasileiro da lista é Kaká, que chegou a Major League Soccer para a temporada 2015, sendo titular desde que começou a defender o Orlando City. Com 92 convocações pela seleção  brasileira, a última em 29 de maio de 2016, Kaká foi campeão do mundo em 2002, mas também levou para a casa a Champions League 2006/07, seu único troféu em 10 temporadas.

Num time estrelado do Milan, que tinha Dida, Alessandro Nesta, Paolo Maldini, Gennaro Gattuso, Andrea Pirlo, Clarence Seedorf e Filippo Inzaghi, além de Cafu e Serginho, Kaká foi importante na conquista em cima do Liverpool em Atenas. Inzaghi marcou os dois gols da vitória italiana por 2 a 1, com o holandês Dirk Kuyt diiminuindo aos 44 do segundo tempo.

———————————————————

Andrea Pirlo (New York City)

Champions League (jogos/gols). Inter de Milão (5), Milan (78/7) e Juventus (25/1)

Major League Soccer (jogos/gols).  New York City (51/1)

O meia veterano Andre Pirlo, 37 anos, sempre jogou em times italianos, ficando dez anos com a camisa do Milan e mais quatro na Juventus. Cérebro na seleção italiana, pela qual tem 116 jogos, Pirlo também conduziu muito bem os clubes que defendeu e é o único que venceu duas vezes a Champions League.

A primeira taça veio em 2002/03, quando o Milan enfrentou a rival Juventus em Manchester e tinha jogadores dos naipes de Andriy Shevchenko, Rui Costa e Alessandro Costacurta. No adversário estavam, além de Gianluigi Buffon, David Trezeguet e Alessandro del Piero. Titular, Pirlo foi substituído no segundo tempo, o jogo terminou 0 a 0 e o Milan ganhou nos pênaltis por 3 a 2. Quatro anos depois, Pirlo participou do time campeão da Champions League 2006/07, ao lado de Kaká.

———————————————————

David Villa (New York City)

Champions League (jogos/gols). Valencia (14/6), Barcelona (26/8) e Atlético de Madrid (7)

Major League Soccer (jogos/gols).  New York City (71/45)

O atacante espanhol, hoje com 35 anos, só defendeu times de seu país antes de desembarcar na Major League Soccer. Depois de se destacar por Sporting Gijón, clube que o revelou, Real Zaragoza e Valencia, o jogador chegou ao Barcelona, ficando três temporadas. Foram 48 gols em 119 partidas no time catalão e sete títulos, o mais importante deles em 2010/11.

Naquela temporada, o Barcelona alcançou a final da Champions League e encarou o Manchester United, que tinha Edwin van der Sar, Rio Ferdinand, Nemanja Vidic, Patrice Evra, Ryan Giggs e Wayne Rooney em grande forma.

Mas os ingleses sucumbiram diante de um Barcelona com Lionel Messi no auge, além de Andrés Iniesta e Xavi Hernández tinindo. Pedro abriu o placar, Roony empatou pouco depois, mas o Barcelona fez mais dois, o último de David Villa, aos 24 da etapa final. O atacante ficou bem perto de outro título em 2013/14, mas o Atlético de Madrid levou o empate do rival Real Madrid aos 48 da etapa final, perdendo por 4 a 1 na prorrogação.

Imagem de Amostra do You Tube

———————————————————

Bastian Schweinsteiger (Chicago Fire)

Champions League (jogos/gols). Bayern Munique (89/12) e Manchester United (6)

Major League Soccer (jogos/gols).  Chicago Fire (2/1)

Mais recente aquisição da Major League Soccer, o meia alemão Bastian Schweinsteiger ainda é novo se comparado a seus colegas campeões europeus (tem 32 anos), o que surpreende ainda mais que não tenha tido espaço na Europa. Contratado pelo Chicago Fire em 29 de março de 2017, ele estreou no último dia 1º de abril.

Schweinsteiger chega aos EUA com o título da Copa 2014 e dois terceiros lugares (2006 e 2010), além da taça na Champions League 2012/13. Que vitória apertada contra o rival Borussia Dortmund, que tinha Neven Subotic, Mats Hummels, Marco Reus e Robert Lewandowski. O Bayern venceu com gol de Arjen Robben aos 44 do segundo tempo, depois de abrir o placar aos 15 minutos e levar o empate aos 23.

Sul-americanos na Major League Soccer

Ignacio Piatti (Montreal Impact)

Libertadores (jogos/gols). Gimnasia La Plata (3) e San Lorenzo (13/3)

Major League Soccer (jogos/gols).  Montreal Impact (75/36)

O meia argentino de 32 anos já tinha disputado a Libertadores, mas parou na fase de grupos em 2007 com o Gimnasia La Plata. Sete anos depois, ele ocupou o lado esquerdo do meio-campo e foi importante nos lances ofensivos, ajudando o San Lorenzo a levantar o título diante do Nacional (Paraguai) – marcou dois gols foram contra o Botafogo e outro diante do Cruzeiro.

Detalhe que ele só participou do primeiro jogo da final (1 a 1 no Paraguai), pois sua transferência para o Montreal Impact se deu em 2 d ejulho de 2014, um mês antes da decisão continental – saiu de graça.

Por essa razão, o clube sonha com o retorno de Piatti, que também interessa ao Boca Juniors. Só que não será fácil convencê-lo, já que o argentino embolsa 425 mil dólares anuais em salários e bônus e já tem 20 assistências em sua passagem na Major League Soccer.

———————————————————

Gonzalo Verón (New York Red Bulls)

Libertadores (jogos/gols). San Lorenzao (3)

Major League Soccer (jogos/gols). New York Red Bulls (42/4)

O atacante argentino, 27 anos, é outro que esteve no San Lorenzo na final da Libertadores 2014 – começou a carreira no pequeno Sportivo Italiano, atualmente na 3ª divisão argentina. Ele foi titular na maioria das temporadas pelo San Lorenzo, mas em 2014 só disputou três partidas, sendo reserva nos dois jogos da decisão.

Na ida, fora de casa, Verón entrou 25 minutos da etapa final, enquanto na volta ele adentrou o gramado aos 20 do segundo tempo. O título da Libertadores ajudou na carreira do atleta, que começou a temporada 2015 no San Lorenzo, mas foi vendido por 2 milhões de euros ao New York Red Bulls. O problema é que o time já estava encaixado e ele não tem conseguido ser titular, entrando no decorrer da maioria das partidas – tem só cinco assistências, mesmo podendo atuar na ponta esquerda ou como centroavante.

———————————————————

Héctor Villalba (Atlanta United)

Libertadores (jogos/gols). San Lorenzo (20/1)

Major League Soccer (jogos/gols). Atlanta United (5/3)

O Atlanta United disputa sua primeira temporada na Major League Soccer 2017, por esta razão é que o jovem Héctor Villalba, 22 anos, tem poucas partidas na competição. Diferentemente de Verón, Villalba foi revelado no San Lorenzo e era titular nas duas partidas da decisão da Libertadores 2014, embora tenha sido substituído no segundo tempo em ambas.

Foram cinco anos de San Lorenzo do rápido e habilidoso atleta, que é atacante e joga pela ponta direita, se infiltrando na área para finalizar. Villalba ainda fez as temporadas de 2015 e parte da de 2016, quando foi contratado pelo Atlanta United em 22 de julho de 2016, por 2,5 milhões de euros – foi emprestado ao Tijuana (México), mas pouco atuou.

Mais curiosidades

- Os oito jogadores acima foram campeões da Champions League ou da Libertadores. Mas é claro que a Major League Soccer tem atletas que apenas participaram dessas competições…

Na Libertadores. São 34 jogadores no total, veja algumas curiosidades interessantes.

- São dois clubes com mais jogadores com participação em Libertadores: Atlanta United e Dallas FC, ambos com cinco. E há dois motivos para isso: os técnicos! Quem comanda o Atlanta é o argentino Tata Martino, ex-seleções do Paraguai e da Argentina e Barcelona. No Dallas, o técnico é o colombiano Óscar Pareja, ex-jogador do clube.

- O veterano goleiro uruguaio do Chicago Fire, Jorge Bava, 35 anos, é quem mais jogou a Libertadores: oito edições por três times diferentes. Nacional do Uruguai (2005, 2006, 2013 e 2015), Libertad/Paraguai (2007, 2008 e 2012) e Atlas/México (2008).

- Como era de se esperar, há brasileiros na lista. Ilsinho (Philadelphia Union) disputou a Libertadores 2007 pelo São Paulo. Já Ibson (Minnesota United) atuou em duas edições da competição sul-americana: Flamengo (2008) e Santos (2012).

- Dois jogadores têm parentes famosos. O jovem meia colombiano Cristian Higuita, 22 anos, é companheiro de Kaká no Orlando City e titular. O atacante argentino Federico Higuaín, 32, é irmão de Gonzalo Higuaín, da Juventus. Ele até é titular no Columbus Crew, mas costuma fazer poucos gols.

- Conhecido no Brasil, o meia uruguaio Nicolás Lodeiro, 28 anos, defendeu Botafogo e Corinthians entre 2012 e 2015 e se transferiu ao Seattle Sounders em 2016, após uma temporada  e meia no Boca Juniors. Lodeiro é titular e costuma fazer gols.

Na Champions League. São apenas seis jogadores que já jogaram o torneio.

- Christian Bolãnos (Copenhagen/Dinamarca, no Vancouver Whitecaps), Marco Donadel (Fiorentina, no  Montreal Impact), Shkëlzen Gashi (Basel/Suiça, no Colorado Rapids), Sebastian Giovinco (Juventus, no Toronto), Nemanja Nikolic (Legia Varsóvia/Polônia, no Chicago Fire) e Jellen Van Damme (Ajax e Anderlecht, Los Angeles Galaxy).

 

 

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede