Tag - rio branco rebaixado - Plano Tático

Rio Branco ES rebaixado: 3ª vez do tradicional clube na 2ª divisão

Era certo: um dos três grandes do Campeonato Capixaba seria rebaixado. Vitória, Desportiva e Rio Branco ES brigaram para fugir da 2ª divisão estadual até a última rodada. A Tiva venceu o lanterna e já condenado Linhares (somou só três pontos) por 2 a 0, em casa, e terminou com dez pontos, na oitava posição. O Vitória superou o Tupy por 1 a 0 fora de casa e ficou com 11 pontos, no sexto lugar.

O Rio Branco ES mediu forças com o Espírito Santo FC no estádio Kleber Andrade e precisava apenas do empate para fugir da degola e ainda rebaixar a rival Desportiva. Porém, a equipe levou um gol aos 20 minutos e até chegou a empatar já aos 50, mas o árbitro anulou.

Mesmo com um jogador a menos, o time Capa Preta tentou a igualdade no placar até o final, mas acabou perdendo por 1 a 0 – o adversário foi às semifinais. O Rio Branco ES findou o Campeonato Capixaba com dez pontos, mas três gols a menos no saldo em relação à Desportiva. Com isso, vai disputar a 2ª divisão local pela terceira vez na história, um baque para um time que esperava grandes resultados…

A triste trajetória do Rio Branco ES em 2017

No fim de 2016, o Rio Branco ES estava comemorando o título da Copa Espírito Santo e chegou para uma seletiva valendo a segunda vaga capixaba na Série D 2017 como um dos favoritos. Nas semifinais do minitorneio, o time pegou o Real Noroeste e sucumbiu por 1 a 0 em dois jogos, sendo eliminado e ficando sem calendário nacional neste ano.

O planejamento, porém, começou logo depois, com a continuidade do técnico Flávio Annunziata. Encerrando a temporada com dois meses de salários atrasados, nenhuma dívida trabalhista e quatro jogadores com vínculo, o Rio Branco ES ainda mudou de presidente, assumindo Zonaiker Ali Saleh, 56 anos, que presidia o Conselho Deliberativo – o mandato é até novembro de 2018.

A temporada começou oficialmente em 29 de novembro de 2016, com a assinatura do novo contrato do técnico. A partir daí, Flávio Annunziata começou a formar o elenco (o presidente disse que treinador é que monta time, não ele) e pediu a continuidade de quatro atletas, dentre eles o experiente zagueiro Santiago, 37 anos, revelado no Atlético Mineiro e com passagens por Vasco, Portuguesa/SP, Duque de Caxias/RJ e Boavista/RJ.

Foto: Reprodução/TV Gazeta

Em 20 de dezembro, sete reforços foram anunciados, destaque para o atacante Márcio Carioca, 33 anos, autor de 22 gols em 2016, por Boca Júnior/SE e São Gonçalo/RJ, este da 3ª divisão do Rio – vieram algumas promessas da base, totalizando 22 jogadores. Aos poucos, o Rio Branco ES foi trazendo mais atletas e encorpando o elenco, mas não ficou só nisso.

O gerente de futebol Bris Belga, 64 anos, que teve a mesma função no Fluminense campeão de 1995, foi contratado para ajudar na formação do elenco. Sua ideia era estruturar o Rio Branco ES a partir da base e ter em 2019 80% do time formado em casa. Porém, ficou menos de um mês, alegou diferenças de metodologia e pediu demissão. Outro que saiu foi o atacante Tiquinho, emprestado ao modesto Saghamirara, da 3ª divisão japonesa – acabou voltando em meados de fevereiro, na 3ª rodada do estadual.

A pré-temporada começou em 3 de janeiro e mais jogadores foram chegando ao Rio Branco ES, como o lateral-esquerdo Erick Daltro, ex-Vasco (não jogou nenhuma partida) e Bahia. No primeiro teste, empate de 1 a 1 com o amador Ilha Real, o que nunca é bom sinal.

Depois, o Rio Branco ES venceu apertado o Vilavelhense/ES (é da Série B) por 3 a 2 e encarou seu maior desafio na pré-temporada: o Botafogo/RJ, que goleou por 4 a 0 na estreia do argentino Montillo – o adversário dos cariocas era a Desportiva, mas o estado do gramado e dificuldades de logística mudaram tudo.

Imagem de Amostra do You Tube

Com seis remanescentes mais os promovidos da base, o Rio Branco ES começou a temporada com 24 jogadores, uma reformulação quase completa em relação a 2016. A torcida estava um pouco desconfiada da qualidade do time e ficou ainda mais após o empate de 1 a 1 com o Tupy na estreia do Campeonato Capixaba.

Na segunda partida, a derrota de 3 a 1 para o Doze FC, que tinha grave situação financeira, ligou o sinal de alerta, mas a justificativa era de que a temporada ainda estava no início e, com a melhora da parte física, o Rio Branco ES se recuperaria e brigaria pelo título. Apenas a sequência de jogos poderia ajudar, mas a violência no Espírito Santo paralisou o estadual.

Assim, os times ficaram apenas treinando à espera da volta do torneio. Num dos testes, o Rio Branco ES até venceu o mesmo Tupy por 1 a 0, mas pouco importava o resultado. No segundo jogo, vitória de 3 a 0 sobre o Espírito Santo, o que pelo menos dava esperança de triunfos quando o Campeonato Capixaba voltasse.

Com quatro partidas em nove dias, o Rio Branco ES empatou outro amistoso (1 a 1 com o Estrela do Norte) e estreou na Copa Verde 2017 com triunfo de 2 a 0 sobre o Tocantins fora de casa, quando Flávio Annunziata avisou que o time ainda precisava evoluir. No retorno do estadual, o Rio Branco ES continuou com maus resultados, perdendo de 2 a 0 para o Atlético Itapemirim (fora) e empatando em 2 a 2 com a Desportiva.

Imagem de Amostra do You Tube

Na sétima posição dentre dez times, a equipe precisava vencer e superou o Real Noroeste na casa do adversário por 2 a 1. Na partida seguinte, a volta contra o Tocantins, goleada de 5 a 2, o que parecia indicar uma reação do time na temporada. A torcida esperava ver isso estampado na tabela de classificação do estadual, mas o Rio Branco ES vacilou ao empatar sem gols com o Vitória e em 2 a 2 com o lanterna Linhares, ficando um ponto acima da degola.

Flávio Annunziata já não era bem avaliado pela torcida e aproveitou para desabafar na hora errada: “O torcedor paga e tem o direito de xingar, mas não respeita ninguém. Vamos continuar trabalhando, é o que podemos fazer”, disse em entrevista à imprensa. Para ele, o time estava atravessando uma má fase, mas faltavam apenas duas rodadas para o fim da 1ª etapa do estadual e a briga do Rio Branco ES era contra o rebaixamento, embora ainda tivesse chance de ir às semifinais.

Antes de definir sua situação no Campeonato Capixaba 2017, o Rio Branco ES mediu forças com o Luverdense/MT nas quartas de final da Copa Verde. E o adversário mostrou que os capixabas estavam mesmo muito abaixo da crítica: a goleada de 5 a 0 no MT definiu o embate, sendo 2 a 2 na volta. Logo após a derrota acachapante, no entanto, a diretoria demitiu Flávio Annunziata, que havia vencido apenas três dos 11 jogos na temporada.

Foto: Sidney Magno Novo

Erich Bomfim assumiu o Rio Branco ES, time que comandou do 2º semestre de 2012 até o começo de 2013. A definição era mesmo no estadual e o clube deu esperança à torcida ao vencer o São Mateus por 2 a 1, resultado que tirou o Rio Branco ES da zona de rebaixamento. Entretanto, a equipe voltou à degola ao fim da última rodada e vai ter de jogar de novo a 2ª divisão capixaba.

Que o Rio Branco ES recupere a grandeza que lhe pertence!

Informações

- O Rio Branco ES ainda não encerrou a temporada. A partir de 22 de julho, a equipe disputa a Copa Espírito Santo com outros dez adversários, valendo vaga na Copa do Brasil ou na Série D em 2018. O problema é que vai ser difícil entusiasmar a torcida a fim de aumentar o público. Até aqui, o Rio Branco ES tem média de apenas 727 pagantes por jogo, sendo o maior público no clássico com a Desportiva: 2.039 compraram ingressos. Na volta contra o Luverdense, apenas 70 pessoas acompanharam a partida. O clube lucrou quase R$ 11 mil neste ano.

- Na primeira vez em que disputou a 2ª divisão estadual, em 2005, o Rio Branco ES não havia sido rebaixado em campo no ano anterior. Em 2004, a equipe e a Desportiva não se inscreveram na elite capixaba. A queda de 2013 foi dentro das quatro linhas: com 15 pontos em 18 rodadas, a sete pontos de salvar da degola.

- Na 2ª divisão de 2014, o Rio Branco ES foi o segundo na 1ª fase, mas terminou na terceira posição do Quadrangular Final com apenas cinco pontos, seis a menos que Sport Capixaba e Atlético Itapemirim, ficando fora da elite. Porém, o Castelo desistiu do torneio e abriu uma vaga, sendo ocupada pelo Rio Branco ES.

- O time só jogou duas vezes a Série D, a última em 2015. Na ocasião, o Rio Branco ES liderou seu grupo (Caldense/MG, Aparecidense/GO, Comercial/MS e CEOV/MT), mas parou nas oitavas de final diante dos mineiros por 2 a 1 em dois jogos. Foi a 11ª melhor equipe da competição, mas agora precisa de ótimos resultados para voltar à Série D. Outro problema para o Rio Branco ES vai ser segurar os patrocinadores. Em 2017, o clube teve o OK Superatacados, Unimed Vitória, bebidas Coroa e Banestes.

Personagens

Internacionais

Nacionais

Vídeos

Bola na Rede