Walter Ferreti encerra sequência do Real Estelí e reina na Nicarágua

O futebol da Nicarágua pode não ter o glamour dos grandes centros da Europa, ou atrair os olhares do mundo por causa de jogadores consagrados e clubes cheios de dinheiro. Porém, isso não quer dizer que não haja emoção no futebol nicaraguense. O maior campeão nacional, Diriangén, com 26 títulos, perdeu força nos últimos anos, levantando a taça pela última vez em 2005/06.

Desde então, apenas dois times comemoraram a liga da Nicarágua, dividida em Apertura e Clausura desde 2003/04, com final caso o mesmo time não vença os dois turnos. O Real Estelí é o atual melhor time da Nicarágua, pois até 2013/14 só havia perdido dois dos 14 títulos em disputa, levando-se em conta Apertura e Clausura.

As duas taças que não se dirigiram para a sala de troféus do Real Estelí foram endereçadas à sede do Walter Ferreti, campeão dos Aperturas 2009/10 e 2010/11 – perdeu a final da temporada para o adversário. Em maio de 2013, o Plano Tático já afirmava que o Walter Ferreti era o único capaz de frear a sequência de títulos do Real Estelí. Naquela temporada (2012/13) não foi possível, mas o que parecia improvável aconteceu em 2014/15…

Emoção até o final

Na primeira fase do Apertura, as dez equipes jogaram 18 partidas, em turno e returno. Como era de se esperar, os três maiores times da Nicarágua dominaram a primeira fase. O Walter Ferreti teve o melhor desempenho, ganhando quase todas as partidas em casa (exceto o empate sem gols com o Managua FC) e perdendo apenas um jogo, de 2 a 0 para o Real Estelí.

Com isso, o Walter Ferreti liderou a competição em 13 das 18 rodadas, tendo o terceiro lugar como sua pior posição, na sétima rodada. A equipe somou 39 pontos (11v, 6e, 1d), marcou 29 gols e sofreu apenas três, vantagem de três pontos para o Real Estelí e de seis em relação ao Diriangén.

A liderança foi de suma importância para o Walter Ferreti, pois enquanto a equipe mediu forças com o Juventus Managua (duas vezes campeão nacional, em 1993 e 1994) nas semifinais, o Real Estelí teve de encarar o Diriangén – passou com uma vitória em casa e um empate nos domínios do adversário.

O Walter Ferreti não teve problemas para despachar o Juventus Managua já na partida de ida, vencida por 2 a 0, fora de casa – na volta houve empate sem gols. Portanto, Walter Ferreti e Real Estelí voltaram a disputar o título, como quase sempre vem ocorrendo na Nicarágua.

Na primeira partida, em 13 de dezembro de 2014, o Real Estelí foi o mandante e acabou surpreendido em casa. O zagueiro nicaraguense Jason Casco, 24 anos, ex-Juventus Managua, balançou as redes a favor do Walter Ferreti aos 36 minutos do primeiro, dando a vitória aos visitantes.

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=afz08Ci3Ifo[/youtube]

No jogo da volta, em Managua, capital do país, o Walter Ferreri conseguiu segurar o empate sem gols e quebrou a sequência de domínio amplo do Real Estelí no futebol nacional! O adversário havia vencido as últimas sete competições (Apertura e Clausura), se aproximando do oitavo título consecutivo. Com a taça do Apertura, o Walter Ferreti obriga o Real Estelí a ganhar o Clausura para tentar manter a hegemonia no número de títulos nacionais. Será que o Walter Ferreti conseguirá também impedir que a sequência de troféus do rival aumente para nove ao fim da temporada 2014/15?

Informações

– O goleiro nicaraguense Denis Espinoza, 31 anos, quebrou o próprio recorde de mais tempo sem levar gols. Antes, o atleta havia ficado invicto por 750 minutos. Ele defende o Walter Ferreti desde 2008 e tem 33 convocações pela seleção principal, com um gol anotado. O apelido de Denis Espinoza é Octopus, pois parece ter mais de dois braços, tamanha a dificuldade em fazer gols nele.

– Pode parecer brincadeira, mas os brasileiros estão presentes no futebol da Nicarágua. Para início de conversa, o técnico do campeão Walter Ferreti é Flávio da Silva, que está em sua terceira equipe no país da América Central – dirigiu o Diriangén em 2013/14. Ele está de férias no Brasil e voltará a Nicarágua em janeiro para a pré-temporada visando ao Clausura.

– O Real Estelí teve quatro jogadores brasileiros que atuaram durante a campanha: Allan Kardeck, Jefferson de Almeida, Daniel da Silva (Operário Ferroviário/Paraná) e Eduardo Praes. A grande maioria de estrangeiros é de colombianos e hondurenhos.

Jogos Walter Ferreti no Apertura 2014/15 (13v, 8e, 1d)

27/07 | Walter Ferreti 3×0 Real Madriz

03/08 | Walter Ferreti 2×0 UNAN Managua

09/08 | Juventus Managua 0x3 Walter Ferreti

24/08 | Jalapa 0x0 Walter Ferreti

17/09 | Deportivo Ocotal 1×1 Walter Ferreti

21/09 | Managua FC 0x0 Walter Ferreti

27/09 | FOX Villa 0x1 Walter Ferreti

02/10 | Walter Ferreti 1×0 Diriangén

05/10 | Real Madriz 0x0 Walter Ferreti

09/10 | UNAN Managua 0x5 Walter Ferreti

12/10 | Walter Ferreti 1×0 Juventus Managua

15/10 | Real Estelí 0x1 Walter Ferreti

19/10 | Walter Ferreti 0x2 Real Estelí

26/10 | Walter Ferreti 6×0 Jalapa

02/11 | Walter Ferreti 1×0 Deportivo Ocotal

09/11 | Walter Ferreti 0x0 Managua FC

12/11 | Walter Ferreti 4×0 FOX Villa

23/11 | Diriangén 0x0 Walter Ferreti

Semifinais

29/11 | Juventus Managua 0x2 Walter Ferreti

07/12 | Walter Ferreti 0x0 Juventus Managua

Final

14/12 | Real Estelí 0x1 Walter Ferreti

22/12 | Walter Ferreti 0x0 Real Estelí

Últimas

Assine Nossa Lista de E-mail!

* indicates required